Para mais informações ligue 19 3231.2811
Notícias
09 Julho 2020
Nota de falecimento: Dr. Rubens Marcondes Pereira


A Sociedade de Medicina e Cirurgia de Campinas (SMCC) lamenta o falecimento do Radiologista Dr. Rubens Marcondes Pereira, aos 90 anos, nesta quarta-feira, 08 de julho de 2020. O médico foi um dos grandes homenageados do Prêmio Paes Leme da SMCC em 2018. Durante homenagem da SMCC ao médico além dele estiveram presentes os filhos e netos para receber a homenagem da Sociedade.

Docente e fundador do Departamento de Radiologia da Faculdade de Ciências Médicas (FCM) por mais de 30 anos era conhecido por ser extremamente competente, inteligente e generoso. Nascido no Distrito de Sousas, em Campinas, em 1929, era filho de farmacêutico. Formado pela USP fez residência e trabalhou por vários anos no Búfalo General Hospital-Canadá.

Retornou ao Brasil em 1961 para iniciar uma carreira brilhante. Participou ativamente da fundação do setor de Radiologia da Clínica Lane, do Centro Médico, da UNICAMP, montou o Centro Radiológico de Campinas, aprimorou os serviços da Santa Casa de Misericórdia, do Hospital Santo Antônio e por mais de 20 anos do Hospital Vera Cruz. Foi pioneiro trazendo o segundo aparelho de ressonância magnética ao Brasil.

Dr. Rubens Marcondes Pereira, deixou como legado a organização do serviço de Radiologia que inicialmente pertencia à Clínica Médica e em pouco tempo passou a ser um serviço isolado, diretamente ligado à Diretoria da Faculdade (FCM). 

​​​​​​​Em 1969, o Serviço teve o seu primeiro residente e até hoje já foram formados mais de 350 profissionais informou o site da FCM. Ainda segundo a Faculdade, em 1976, as duas primeiras teses de doutorado foram defendidas pelos doutores Rubens Marcondes Pereira e Lívio Nanni. Em 1977, foi dado início ao processo da criação do Departamento de Radiologia, mas foi somente em 1992 que foi efetivada à situação de Departamento.

Ao saber do falecimento o médico João Luiz de Carvalho Pinto e Silva, aluno da segunda turma de medicina da Unicamp e professor do Departamento de Tocoginecologia da FCM, concedeu uma entrevista a UNICAMP citando Dr Rubens. "Lembro-me bem dele... Sentava cachimbando e discutia chapas e ensinava as doenças conosco. Há alguns anos, todas as quintas-feiras, almoçava com irmãos e familiares na Hípica de Campinas", disse.

Pelo Dr. Rubens passaram cerca de 300 residentes na UNICAMP, ele gostava de filmes e livros da Segunda Guerra, foi escultor de peças em bronze e amava ouvir Bossa Nova e Jazz.




ASSOCIE-SE
Últimas Notícias