Seção Histórica da SMCC resgata o tema medicina ancestral do Egito

Aconteceu na noite desta quarta-feira (05/12) uma Seção História da Medicina da SMCC. O tema foi “Medicina Ancestral – Egito Antigo”, organizado pela psiquiatra Dra Carmen Sylvia Ribeiro. A médica é mestre em Saude Mental pela FCM UNICAMP e Diretora de Eventos da Sociedade. A Seção teve um público diversificado para acompanhar a apresentação no terraço da entidade.

O espaço foi preparado para receber o grupo de mais de 20 pessoas com aromas do incenso e sabores do oriente. A experiência foi ampliada ao ser servido aos participantes um chá preparado pela própria palestrante à base de cravo, canela, cominho, gengibre e flor de hibiscus. “Foi um grande encontro de interessados nas raízes históricas de nossa profissão. A sensação foi de que nos transportamos no tempo para chegar um pouco mais perto de nossa ancestralidade nos processos de cura”,comentou a médica.

A ligação da psiquiatra com o tema vem de estudos feitos por ela na Escola Brasileira de Linguagem do Corpo. Naquela instituição, as leituras e experiências retratam a medicina que observa a repercussão dos transtornos emocionais sobre manifestações em somatização e doenças do corpo e indica uma medicina com raízes baseadas nesta medicina egípcia apresentada no encontro.

Interessante o detalhe da Seção ter acontecido também em forma de homenagem à memória do ex-presidente da SMCC, Dr. Alberto Zeitouni. O médico era egípcio, nascido em Alexandria e também psiquiatra. O espaço da SMCC onde o evento foi realizado leva seu nome.

A Psiquiatra Dra. Carmen Sylvia Ribeiro comentou sobre a Seção atender ao interesse de muitos participantes temas que não sejam apenas a atuação clínica do dia a dia. E explicou o recorte feito para o encontro, com o objetivo de valorizar a memória histórica da profissão.
“Resgatar na história a ancestralidade que vem originariamente do antigo Egito. Diferente do que tem se divulgado na Medicina, Hipócrates reproduziu e sistematizou um conhecimento que veio do Oriente. Imhotep era, de fato, o grande “pai” da medicina. Algumas especialidades médicas já eram exercidas naquela época como ortopedia, oftalmologia, ginecologia e saúde pública. Já tinham protocolos de atendimento muito bem estabelecidos”. Outro ponto importante tratado no encontro foi da percepção dos egípcios de que a intuição era fator fundamental para a prática curativa. A ativação do “olho de Hórus” ou pineal era recomendada como tratamento através das práticas de meditação como referência terapêutica.

Participantes

Entre os participantes estava o Engenheiro Civil, Ralfo Penteado.
“Eu sempre participo de eventos assim na UNICAMP e agora na SMCC. Recebo os convites pelo whatsapp e e-mail. É interessante saber que nem tudo é fruto desta ciência acadêmica da década de 20 para cá; mais medicamentosa. Mais interessante sobre a medicação homeopática para casos de distúrbios psicológicos como trauma, pânico e outras. Saindo um pouco da medicação que está em moda hoje em dia”.

A farmacêutica Márcia Beatriz Ferreira comentou que também veio por causa da divulgação da entidade sobre os eventos. “Eu costumo a frequentar bastante a Sociedade. Acompanho a programação pelo site e venho sempre. Acho muito interessante”.

A médica pediatra, Karina Fujimoto, ressaltou a curiosidade que o tema provocou. “Sempre procuro participar, acompanho o site da Sociedade. Sou da PUC e estimulo os residentes a virem participar. Este tema de hoje é diferente. Nunca tinha assistido esta aula com um tema tão diferente como este” .

A Seção História da Medicina da SMCC foi inaugurada neste ano e, segue em 2019 com nova programação. Acompanhe pelo site da SMCC.