Para mais informações ligue 19 3231.2811
Notícias
29 Março 2021
1ª edição do Congresso Permanente discute temas sobre imunologia e alergia

Evento, que aconteceu de forma on-line, ainda pode ser acessado pelo canal do Youtube da SMCC

Aconteceu na última terça-feira, dia 23, a primeira edição do Congresso Permanente de Especialidades Médicas, mais uma iniciativa da SMCC, que tem como objetivo promover atualizações e debates sobre temas atuais da medicina. O primeiro encontro, que realizado via Zoom com transmissão ao vivo pelo Youtube, foi organizado pelo Departamento de Alergia e Imunologia da SMCC.

O diretor científico da SMCC, Dr. Antonio Condino Neto, que também é coordenador do Departamento de Alergia e Imunologia, abriu o evento com um tema sobre imunologia: Triagem neonatal ampliada para erros inatos da imunidade. Ele explicou que os erros inatos são compostos por 406 doenças monogênicas que podem se apresentar com infecções recorrentes, autoimunidade, inflamação, alergia ou câncer, e que a triagem neonatal é muito importante para o diagnóstico precoce. São doenças com incidência média, de 1 para 10 mil na população. “A triagem tem o objetivo de identificar recém-nascidos pré-sintomáticos com potencial para desenvolvimento de doenças graves ou fatais que podem ser tratadas, levando à redução significativa da morbimortalidade”, diz.

De acordo com o Dr Condino, o diagnóstico precoce pode evitar uma “evolução catastrófica” dessas doenças. “A ideia é que o diagnóstico seja feito precocemente e as linhas de cuidado e de tratamento sejam instituídas, de maneira a evitar as complicações dessas doenças”, destaca. Em sua explanação, também falou da SCID (Imunodeficência Grave Combinada), que é a mais grave de todas as imunodeficiências, além de ser assintomática ao nascimento. O tratamento, nesses casos, é feito com transplante.

O segundo tema da noite, sobre alergia, foi abordado pelo Dr Antonio José de Pinho Junior, 1º secretário do Departamento de Alergia e Imunologia da SMCC. Ele falou sobre uma doença bem mais comum: Urticária crônica espontânea e o uso de anticorpos monoclonais. A urticária atinge de 18% a 25% da população e, conforme ressaltou, afeta bastante a qualidade de vida dessas pessoas.

Entre as principais causas de urticária aguda, estão o uso de remédios, alimentos e seus aditivos e infecções. “Infelizmente, nós temos o uso abusivo de remédios, principalmente os analgésicos, alimentos com seus aditivos corantes, conservantes e estabilizantes, e as infecções, principalmente as infecções virais, são fatores desencadeantes de urticária aguda”, explica. “Por definição, uma urticária que dura mais de seis semanas deve ser considerada uma urticária crônica”, comenta.

De acordo com Dr Pinho, múltiplos mecanismos têm sido descritos como associados à urticária crônica, mas a real patogênese da doença não está completamente elucidada. “Ainda muito tem-se a pesquisar sobre essa doença, já que é uma doença que tem uma prevalência por volta de 1% do total daquela gama dos casos de urticária”, diz.

A explanação completa e detalha pode ser conferida no canal da SMCC no Youtube, através do link https://www.youtube.com/watch?v=wF-SwwMN3mQ.

A 2ª edição do Congresso Permanete será em 27 de abril, às 20h, com sobre o tema “Menopausa: um olhar multidisciplinar para saúde física e mental nessa etapa da vida”. As discussões serão realizadas em conjunto pelos Departamentos de Endocrinologia, Ginecologia, Psiquiatra e Cancerologia. A endocrinologista Dra Sylka Rodovalho será a moderadora. A também endocrinologista Dra Márcia Scolfaro vai falar sobre “Menopausa: além das alterações hormonais”. Já o psiquiatra Dr Celso Garcia será responsável por abordar como fica a saúde mental nessa fase, enquanto a ginecologista Dra Cristina Laguna e a oncologista Dra Susana Ramalho ministram sobre as abordagens terapêuticas na menopausa, seus riscos e benefícios.

ASSOCIE-SE
Últimas Notícias