Atendimento a trauma de extremidades é debatido na SMCC

   

O 2º Encontro da série de Atendimento Pré-Hospitalar (APH) da SMCC teve como tema da programação os traumas de extremidades com apresentação de caso clínico pela Empresa Concessionária de Rodovias CCR AutoBAn e aula ministrada por profissional do SAMU Campinas, Dra. Camila Fahl Galego.

O evento trouxe conhecimentos sobre trauma de extremidades, uso de torniquete, controle de hemorragia externa e imobilização de bacia.

“O trauma de extremidades é uma das principais causas de internação e de chegada de vítimas no pronto socorro. Então, uma fratura de perna, de mão, uma fratura de braço. Desde um jogo de futebol que ele pode fazer um entorse ou uma fratura de tornozelo até em eventos mais traumáticos. O trauma de extremidades são os principais causadores de sequelas”, enfatizou o Membro do Comitê Científico de Cirurgia do Trauma da Sociedade de Medicina e Cirurgia de Campinas (SMCC), Dr. Thiago Calderan.

Mais uma vez o evento teve grande procura a exemplo do encontro que abriu a série. “É uma felicidade imensa nossa de ter um público grande do APH. O objetivo era esse mesmo de atingir um público que está atuando no trauma, na prevenção e no cuidado deste paciente; reunindo estas entidades”, completou o médico.

O Enfermeiro da Força Tarefa Brasileira, Iberaldo Luis Espineli, participou do encontro. Ele é formado há sete anos e como professor percebe a dificuldade dos profissionais mais jovens nas ocorrências reais. Ele acha que uns 60 a 70% deles não sabem o que fazer.

“No começo da formação falta informação. A maioria sai da Faculdade com pouco conhecimento. Se a gente não procurar conhecimento fora, no caso como hoje, por exemplo, com certeza fará falta”, comentou.

Ele mesmo sentiu a necessidade de adquirir conhecimento complementar quando a própria mãe teve um acidente doméstico.

“Ela caiu de uma escada pequena de três degraus e teve um trauma de face ao bater a cabeça. Com um corte contuso com sangramento significativo, eu me vi dentro da situação. Estava ali na minha frente e tendo que atuar. Se eu não fosse profissional não saberia o que fazer. Quem é leigo sairia gritando e chamando por socorro. Preparado eu logo entendi que tinha que estancar a hemorragia, imobilizar, colocar colar cervical e, principalmente acalmar ela. Me vi já tendo que atuar o que me motivou a participar de eventos para aprimorar”, contou Iberaldo.

Veja como foi o primeiro evento da série:
1° Encontro Multiprofissional de APH na SMCC reúne 80 profissionais

Evento
Encontro Multiprofissional de APH
Evento gratuito – Aberto ao público
Realização: SMCC
Apoio: SBAIT
Parcerias: Grupo de Resgate GRAU, SAMU, Corpo de Bombeiros e Concessionárias de Rodovias.

Inscrições smcc.com.br
Informações (19) 32312811